engodo perfeito

aircentreHoje está Sol, a rua de Jesus está vazia (o que não é uma novidade), a cidade não cheira a dejetos de porco e a ilha Terceira vai regressar à sua função de centro do mundo universal e da via Láctea com a instalação, nesta terra abençoada por Deus e com a pior aerogare da Europa, do Air Centre. Pelo menos é o que diz, repete e insiste a Deputada Lara Martinho em todos os artigos de opinião, comunicados de imprensa, “postagens” no facebook e provavelmente terá a casa forrada a “post its” amarelo-fluorescente com a frase “Air Centre” para não se esquecer de a dizer sempre que tenha oportunidade. Por vezes até se fica com a ideia de que já aqui aterra o space shuttle ou de que a NASA, à semelhança da SATA, mudou para cá as suas instalações ou passaram a ser cá fabricados aviões. Curiosa e infelizmente é que, por parte de quem de direito e de quem toma as decisões e tem a capacidade para as implementar, ninguém dá por garantida a instalação na Terceira, nem sequer nos Açores, deste falado e previamente aclamado Air Centre. Já é mais do que tempo de dizer a verdade e nada mais do que a verdade aos terceirenses e, neste caso concreto, aos praienses em particular.

Vivemos num mundo de ilusões e do entretenimento puro em jeito de programa de domingo à tarde dos canais de televisão. A política tornou-se num desenrolar de estórias ficcionadas, uma atrás da outra, com final feliz anunciado, mas que se vai arrastando temporada atrás de temporada sem que se vislumbre esse encerramento épico. Vai-se alimentando o povo com notícias aparentemente avulsas, mas milimetricamente planeadas, sem que alguém as coloque em causa, sem que se levante a dúvida ou as contradiga. Uns ficam à espera dos outros e ninguém quer ser o desmancha-prazeres, o que vem estragar uma festa em que ninguém vai ficar até ao fim para ver o fogo-de-artificio, se houver.

Enquanto isso, as novelas do passado recente que serviam para arremessar ao Governo da República anterior ficam esquecidas e o Porto da Praia continua como está e a implementação do PREIT, no que a assuntos sérios diz respeito, fica por fazer deixando de ser importante e obrigação do Governo Central transferir para os Açores milhões e muitos milhões de euros ou descontaminar os aquíferos que saciam a sede aos habitantes do Leste da Terceira.

Tudo é relativo. A importância e dimensão dos problemas também é facilmente relativizada. Tudo depende dos interesses partidários do momento, independentemente do verdadeiro interesse das populações. Veja-se o que se passa a nível nacional com o fraturante Bloco de Esquerda ou com o ortodoxo Partido Comunista Português para quem o 25 de abril ou o 1º de maio passaram a ser meros feriados nacionais para se passear nas avenidas de Lisboa sem que se reivindiquem as pertinentes bandeiras de sempre e não se ouçam palavras de ordem contra o governo como se vivêssemos num país perfeito. Os tempos mudaram. As ideologias esbateram-se e as siglas partidárias deixaram de coincidir com o pensamento a que tradicionalmente lhes atribuímos. Expressões como esquerda e direita tornaram-se chavões e armas de arremesso no ringue da luta partidária onde o importante é sair-se vencedor, ou melhor, o importante é derrotar.

Senhora Deputada Lara Martinho, mais do que palavras, precisamos é de ações reais que mudem, para melhor, a vida das pessoas. Espero verdadeiramente que os seus escritos se materializem e o Air Centre se torne rapidamente uma realidade. Enquanto isso, com pena minha, são só palavras.

Publicado na edição de hoje do Diário Insular.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s