rua de Jesus na Califórnia

Imagem1

Logo hoje, que queria começar uma nova forma de falar convosco, praticamente perdi a voz. Cá por casa, eu e os miúdos, estamos assim. Sendo que eu estou bem pior. A culpa é do tempo que, ora estão dias quentes como raramente estão nos Açores, ora temos noites frias e dias sombrios a lembrar que esta coisa do tempo, cá na terra, não é de fiar. Quem me ouvir dizer isto deve estar a pensar: sempre foi assim, qual é a novidade? A novidade é que eu ando com tanta vontade de férias e de calor que, ao primeiro raio de sol, me apresentei na rua como se vivesse aí na Califórnia. Resultado, uma grande constipação e uma roquidão de fazer inveja a qualquer Al Pacino!!

Mas hoje não vos queria falar de doenças e de tolices minhas. Ando para aqui a pensar se aquilo que semanalmente vos digo faz algum sentido. Será que as pessoas gostam da minha mensagem? Ou melhor, será que aquilo que escrevo faz algum sentido para quem me ouve ou lê? A minha crónica é escrita semanalmente no Diário Insular, o único jornal que atualmente existe na ilha Terceira, e versa sobretudo temas de interesse local, de ilha, e mais concretamente da Praia da Vitória. É natural que muitas pessoas nem sequer percebam do que estou a falar, que preocupações tenho ou que problemas são estes que se concentram numa rua a RUA DE JESUS.

Achei, por isso, que seria uma boa altura para fazer uma pausa e refletir. Hoje não vou ler a crónica de quinta-feira passada. Hoje vou explicar-vos ao que venho e pedir-vos que me digam o que pensam destas coisas que vou escrevendo.

A minha crónica publicada no jornal tem o nome de rua de jesus porque esse é o título do meu blogue. RUADEJESUS.COM

Para quem é da Terceira não são precisas muitas explicações sobre este título, mas compreendo que, para os outros, possa não fazer qualquer sentido.

A rua de Jesus é a rua principal da minha cidade, a Praia da Vitória. É provavelmente a rua mais bonita de todo o planeta! Atualmente vive um momento menos brilhante da sua história. Anda sem gente (agora no verão sempre vai andando mais animada) e o comércio perdeu o brilho de outros tempos. A rua de Jesus é só um símbolo do que se tornou a minha cidade. Uma cidade que foi pioneira em muitas coisas, que acolheu uma base militar, que tinha uma vida de fazer inveja às demais cidades açorianas e que hoje anda moribunda e sem saber muito bem para onde ir e como ir.

Isto preocupa-me. E preocupa-me muito. E o meu blogue e as minhas crónicas semanais têm esse propósito. Chamar a atenção para a minha terra. Falar dos seus problemas, o que não é o mesmo que dizer mal dela. Despertar os adormecidos e procurar envolver toda a gente nesta luta que é o de sermos todos agentes da mudança e do progresso da nossa própria terra. Se não formos nós a preocupar-nos com ela, quem o fará?

A rua de jesus, como disse, é só um símbolo. Um símbolo que pode ser transformado em rua da Sé ou rua Machado dos Santos ou rua Maestro Francisco de Lacerda ou rua da Igreja ou qualquer outra rua que, sendo aquela que todos conhecem, são a imagem daquilo a que a vossa cidade, vila ou freguesia se tornaram.

Temos que ser nós os agentes da mudança, mesmo longe da terra que nos viu nascer. Participem! Façam parte deste movimento. Todos temos a nossa rua de Jesus para cuidar.

Até para a semana!

Crónica emitida este fim-de-semana no programa Voz dos Açores nas estações de rádio:

radioportugalusa.com

radiolusalandia.com

radiotvartesia.com

radiovozdosacores.com

radioazorescanada.com

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s