oportunidade perdida

Há quem assegure que a Câmara Municipal disponibilizou transporte e que a quase totalidade das escolas públicas é que não quis participar no desfile de Carnaval deste ano na Praia da Vitória. A ser verdade, talvez se tornasse importante saber a razão pela qual optam por ficar de fora, enquanto os privados e as IPSS fazem questão de fazer desta uma atividade do seu plano anual. Estaremos perante a falta de vontade por parte das escolas e dos professores? Haverá falta de recursos para poderem preparar o desfile? Será pura desmotivação?

A realidade é que o desfile de Carnaval da Praia se tornou um passeio de meia dúzia de minutos e que, apesar do empenho dos participantes e entusiasmo das crianças que nele participam, por este andar, terá os seus dias contados.

Tem sido bastante evidente a total incapacidade para se mobilizar as escolas públicas de todo o concelho no intuito de participarem no corso carnavalesco das crianças da Praia. A avaliar pelo que na rua de Jesus desfilou este ano – as escolas públicas eram só de Santa Cruz – eu diria que a organização esteve a cargo da Junta de Freguesia, mesmo que a Câmara faça desta manifestação um evento seu.

Carnaval é tradição. Tradição que deve ser mantida, acarinhada e fomentada. Aquilo que se vai verificando é que, para os mais novos, de ano para ano, a festa se vai confinando à sala de aula em ambiente fechado. Para muitas crianças, principalmente daquele nível etário, a sexta-feira antes da interrupção letiva é a única manifestação carnavalesca em que participam. Daqui por algum tempo, não passará de uma memória do passado em que, através da televisão ou do telemóvel, os mais pequenos assistirão ao Carnaval dos outros, que se divertem mascarados de princesas e de super-heróis, perguntando aos pais se aquilo é o Halloween.

O desfile de Carnaval é mais um daqueles dias em que a rua de Jesus tem tudo para se encher de gente. Já tenho dito e reafirmado, os eventos com crianças e para crianças são aqueles que têm maior potencial de trazerem consigo um mar de pessoas. Para além dos infantes, atrás deles vêm o pai, a mãe, o avô e a avó, o tio e a tia, a madrinha e o padrinho. E se, para além do cortejo em si, instalassem meia-dúzia de insufláveis na Praça FOC como rebuçado para os empenhados passistas, a cidade e a rua de Jesus ficariam ocupadas durante horas. Como é óbvio, quanto mais crianças, mais familiares… mais gente.

O desfile de Carnaval tem sido, por essa razão, mais uma oportunidade perdida, mais uma daquelas oportunidades para que a rua de Jesus e o centro da Praia se encha de pessoas, com as pessoas que habitualmente andam afastadas.

Atirar culpas para este ou para aquele, para esta ou para aquela instituição é sempre a forma mais fácil de não reconhecer ou assumir um problema. Nestas coisas, a culpa nunca está só de um lado. As escolas, principalmente as públicas, e a Câmara Municipal têm por obrigação serem agentes centrais na dinamização do meio onde se inserem. As escolas, porque têm a nobre missão de educar e transmitir às futuras gerações, não só conhecimentos, mas também os valores, a cultura e as tradições da comunidade educativa onde se inserem; a Câmara, porque tem o dever de mobilizar e apoiar a comunidade e as suas instituições no sentido de fazer com que aquilo que se transmite na escola e em casa faça sentido e se perpetue no tempo.

Falta um ano para o próximo desfile. Falem uns com os outros e, por favor, não se esqueçam que, no meio disto, quem perde são os mais pequenos.

A fotografia foi retirada daqui.

Um pensamento sobre “oportunidade perdida

  1. È uma pena que este desfile esteja a “morrer” lentamente…Porem penso que algo se pode modificar. Actualmente os desfiles estão programados para um horario de vários anos atrás., quando ainda muitas mães estavam em casa e tinham o dia mais ou menos disponível.
    Não seria um caso a pensar, mudar a hora do desfile e organizar tudo para depois de almoço? com brincadeiras á mistura, os tais insufláveis, jogos tradicionais e até um piquenique todos juntos ?
    Actualmente um desfile programado para as 10.00 horas,começa lá para as 10.30…descem a rua e acaba por volta das 11.30., tanto as escolas como os familiares presentes já só pensam no almoço.
    Sendo o mesmo desfile a tarde por volta das 13.30 ou 14.00 horas e sendo as tardes maiores, acho que talvez fosse mais participativo e mais motivador.
    Obrigada pelo texto e por essa entrega a nossa Praia.

    Gostar

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s