bordalo do fundo dos mares

adolfo mendonça

Bordalo do Fundo dos Mares! Podíamos chamá-lo assim, mas estaríamos a ser injustos ao escondermos a verdadeira identidade deste artista plástico que, inspirado na riqueza do fundo oceânico que nos circunda, fez da cerâmica a sua arte.

Já tinha ouvido falar no seu nome através de uma referência feita por uma amiga minha que o sugeriu para um trabalho de design de interiores. Depois, um acaso, ou talvez nem tanto, soube que tinha um stand na feira de artesanato das Sanjoaninas deste ano.

Quis conhecer a sua obra e fui lá. Tenho a dizer que as expectativas eram muito baixas. Conheço os principais ceramistas da ilha Terceira, tendo até frequentado alguns workshops nesta área, e nenhuma vez ouvi falar do nome deste jovem. Pensei, do alto da minha arrogância, que seria um curioso das artes do barro e das pastas.

Fiquei surpreendido. Positivamente surpreendido e fiz questão de o dizer-lhe diretamente.

O trabalho dele é muito bom!

Não se limita à reprodução de elementos tradicionais com a habitual paleta de cores e vidrados que nos caracteriza e identifica. Arrisca e inova. Utiliza os elementos dos nossos mares como inspiração e transporta-os para as peças cerâmicas que cria.

Não resisti a comprar uma.

Chama-se Adolfo Mendonça, é terceirense, vive na Terceira e o seu trabalho pode ser visto na sua página do Facebook e nas Festas da Praia deste ano.